ESPECIALISTAS DÃO DICAS PARA AUMENTAR AS VENDAS DIRETAS DO FIM DE ANO

Revendedores chegam a aumentar as vendas em até 80% durante essa época.

O aquecimento do mercado de trabalho, o crescimento da renda, o aumento na confiança do consumidor, o acesso facilitado ao crédito e, claro, as festividades de Natal e do Chanuca, a festa judaica da Consagração ? que neste ano será comemorada entre 20 e 28 de dezembro ?, são alguns dos fatores que indicam um fim de ano próspero para as vendas diretas.

Para Rodolfo Guttilla, vice-presidente da ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas – http://www.abevd.org.br), as festividades de fim de ano apresentam boas perspectivas tanto para os que já atuam no setor como para quem pensa em começar. “Essa época é ideal para potencializar os negócios, pois a venda direta oferece opções de presentes personalizados e acessíveis a todas as faixas de renda e proporciona conforto, comodidade, flexibilidade e segurança para quem compra.”

De acordo com levantamento da entidade, as vendas diretas geram rendimentos para mais de 2,89 milhões de famílias em todas as regiões brasileiras. O País é o quarto maior mercado do mundo, segundo o ranking da Federação Mundial das Associações de Vendas Diretas (WFDSA, na sigla em inglês).

As receitas do sucesso – Exemplo de empreendedorismo, a distribuidora Elaine Consuelo, que atua na Grande São Paulo e comanda um exército de 120 mil revendedoras, explica que o sucesso de suas vendas de Natal está no planejamento e não apenas em promoções. “Eu começo a montar os estoques de Natal em setembro. Os anos de vivência no setor me ensinaram que é preciso planejar para não perder vendas.”

Ela afirma que está nas vendas diretas desde 1995 e, desde então, seu faturamento nas festas de fim de ano chega a ser 80% maior do que o do Dia das Mães.

Moradora da zona leste de São Paulo, a consultora Natura Rosemilia Millan aposta na criatividade. “Faço estoque de kits de Natal montados pela empresa, mas também crio algumas sugestões de presente. Creio que essa é uma forma de aumentar as possibilidades para o cliente, que busca sempre novidades para presentear”, revela.

Segundo Rosemilia, o Natal é o período ideal para aumentar o faturamento. “Geralmente todo o estoque que preparo para o Natal é vendido até o final do ano. Com organização é possível faturar bastante”, acrescenta.

A brasiliense Andrea Pontes Rocha, 39, entende que o diferencial está na qualidade do serviço prestado. “A conquista da clientela acontece durante o ano inteiro e é feita por pequenos atos, como lembrar-se do aniversário e de datas especiais como o Dia Internacional da Mulher e Natal. É importante tratar o cliente sempre com atenção, cordialidade e respeito, deixando claro que o interesse é em agradá-lo, sendo a venda uma consequência.”

Andrea, que era da área de saúde e há 5 anos atua exclusivamente como revendedora da Mary Kay, também destaca a importância da flexibilidade de horário para como um diferencial para incrementar as vendas. “Isso faz com que o cliente sinta-se especial e único!”

Em Osasco (SP), a senhora Belmira Luiz de Souza, também conhecida como Mila, ressalta que a montagem de kits de presentes, que podem ou não ter edição limitada, podem fazer a diferença.

“Capricho na embalagem, no atendimento, na rapidez de entrega, ajudo na escolha do produto para a ocasião, tudo para que o consumidor se sinta plenamente satisfeito. Estou no setor há 40 anos e vejo que essa receita continua fazendo a diferença”, diz a revendedora da Amway.

Degustação dos produtos para os clientes é uma das táticas de venda do brasiliense Rodrigo Seixas Palmieri Rodrigues, executivo Elite Diamante da Monavie. “Como trabalho com uma linha de bebidas naturais voltadas ao bem-estar, eu procuro incentivar o cliente a experimentar o produto e também o ajudo a montar programas eficientes de uso”, aponta.

Revendedora da marca Pierre Alexander, a maranhense Ana Francisca Ramos reforça a importância da pronta-entrega. “É preciso estar sempre preparada para atender àquele cliente que tem a festa de confraternização de última hora ou vai participar de algum amigo secreto (também chamados de amigo oculto ou amigo invisível, dependendo da região do País.”

Também revendedora da Pierre Alexander, Maria de Fátima Santos Elgrably, de Belém (PA), entende que a construção de relacionamento acontece o ano inteiro. “A venda de Natal ou de qualquer outra data festiva do ano começa no primeiro contato com o cliente. Você o conhece, o atende com qualidade e rapidez e, assim, consegue fazer com que ele compre sempre com você”, finaliza.

Aurenita Santos Silva, de Feira de Santana, na Bahia, é revendedora Avon. Afirma que essa é a melhor época do ano para os negócios, chega a vender três vezes mais produtos do que no Dia das Mães. Para incrementar suas vendas faz o dia do showroom Avon, em um salão ela expõe os produtos, faz toda a ambientação e se veste de vermelho. Começou a revender os produtos há 12 anos, como um complemento da renda, mas logo os resultados foram tão bons que hoje toda a família ajuda, inclusive o marido.

Para a revendedora, a antecipação é fundamental. “As pessoas sempre querem produtos de última hora, é importante ter estoque, além disso, ter os kits de Natal em vitrines em casa ajuda a divulgar as vendas. É muito importante ter as embalagens e os kits para nunca deixar o cliente decepcionado”, conta. O diferencial é o atendimento, Aurenita tem dois telefones e nunca deixa um cliente sem resposta.

As vendas diretas constituem um setor cada vez mais relevante para a economia brasileira, responsável pela contribuição fiscal da comercialização de produtos e serviços realizada por milhões de revendedores autônomos.

Também chamadas de vendas por relacionamento, as vendas diretas ocorrem em círculos sociais, fora de estabelecimentos comerciais fixos. Não deve ser confundida com a venda porta a porta, uma vez que esse termo está sujeito à toda sorte de mercadorias, de origem desconhecida, e sobre a qual não se aplicam as diretrizes dos Códigos de Ética da ABEVD.

Perfil-ABEVD é uma associação fundada em 1980 por empresas que buscavam o desenvolvimento do sistema de Vendas Diretas no Brasil. Atualmente conta com 47 associadas, sendo 28 empresas de Vendas Diretas, doze associados consultores e seis associados fornecedores. São eles: AFTB, Amway, Avon, Belcorp do Brasil, Cellcred, Cozinet, Di Santinni, Distribuidora Jafra, Dokmos Life, Embarque Nessa, FM Group, Herbalife, Hermes, Hinode, IgSikué, Inspiração Perfumes, Jequiti, Mary Kay, MonaVie, Natura, Perfam, Pierre Alexander, Polishop, Photon do Brasil,Tiens do Brasil, Torres Confecções, Tupperware, WOW!, Arruda Pires Consultoria Jurídica, Bento Feijó &Zardo Advogados,CEC Consulting, DirectBiz Consultants, Freitas Bueno Advogados, Leite, Tosto e Barros Advogados, Lopes Pinto, Nagasse Advogados, Loyalty Marketing, M&BA Marketing Business, MMC&Zarif Advogados, MYC andMind, Rodante &Scharlack Advogados, Syntec, WZ | Advogados, BP Diagramação, Cantatur Viagens, DineroMail, Gera Gestão de Modelos Comerciais, PCI Integrated Management Services, QuadGraphics Brasil, Geofusion.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s